domingo, 6 de setembro de 2009

Praga, República Tcheca – Dia 2

Praga (05 a 08 de setembro de 2009)
Dia 2 (06 – domingo)


Lugares visitados



Castelo de Praga (Prague CastlePražský Hrad);
Palácio Wallestein (Wallenstein Palace GardenValdštejnský Palác);
Rua Nerudova (Nerudova StreetNerudova-Úvoz);
Igreja São Nicolau (St. Nicholas ChurchChrám Sv. Mikuláše);
Ponte Carlos (Charles BridgeKarlúv Most);
Teatro Nacional de Marionetes (National Marionette TheatreNárodní Divadlo Marionet);
Praça Venceslau (Venceslau SquareVáclavské náměstí).


Da janela do quarto, o céu estava azul, sem nenhuma mancha branca. O sol a todo vapor, iluminando bem cada prédio da cidade, em companhia da brisa fria cortando o rosto. Mal saímos à rua e já aquecemos o corpo com uma breve corrida até a estação do bonde. Não tínhamos nenhuma noção de onde pegar o bonde (tram), então corremos atrás dele até ele parar e embarcamos. Descemos na estação Prazský hrad para visitar o Castelo de Praga, dando início ao nosso roteiro. E agora, para que lado ir? Bom, seguimos o fluxo. Ao atravessar a rua percebemos aquele monumento grandioso e tivemos a certeza de que ali era o Castelo de Praga. 

O Castelo de Praga Castelo de Praganão é apenas um castelo, mas um  conjunto formado por uma igreja, um convento, torres, vielas e casas, onde tudo se conecta delimitando essa área denominada Castelo de Praga, tendo dois grandes portões como entrada e saída. Ao redor, muitos jardins. A vista da cidade é espetacular. Dá para ver bem os dois lados da cidade cortada pelo rio Vltava. Visitamos todos os interiores do Castelo, com exceção da Catedral de São Vito, que tinha uma fila gigantesca. Não sei se a fila estava grande porque essa catedral só abre depois das 12h (e nesse horário o fluxo de turistas é grande, por isso evitem-no!) ou porque era o único lugar que não precisava pagar para entrar. O ingresso para visitar todo o Castelo custou 350 Czk.

A Catedral de São Vito prende a atenção com seu estilo gótico a neoclássico. Os detalhes dourados da parte lateral impressionam. E os jardins? Dá vontade de ficar ali curtindo. O ruim foi a quantidade de pessoas circulando pelos espaços.
Catedral de São Vito Catedral de São Vito    


O interior do Castelo que mais gostei foi o Convento de São Jorge, com uma exposição linda de pinturas barrocas e renascentistas, e o Palácio Real, em estilo românico, palco da conhecida “Defenestração de 1618”. Na verdade não tinha nada para ver dentro deste palácio além da arquitetura do prédio. As paredes têm como acabamento as próprias pedras usadas na construção, nos dando a sensação de que não houve acabamento, o que não deixa de ter o seu charme. Mas eu acho que deve ser bem frio no inverno, pois mesmo com o sol de meio-dia e aquele mormaço fora, estava frio em seu interior.

Obs: não é possível tirar foto no interior do Castelo, mas quem tiver interesse pode comprar uma licença para tirar fotos, que custava 50 Czk.

Almoçamos no Metro Café, estação de metrô Malostranská, na descida do Castelo de Praga. No almoço comi outro Goulash, dessa vez de carne de boi. E o Leo algo no estilo “bife com batata frita” (com brocólis de acompanhamento, no caso dele, Mel e Leo tomando um Mocha Caramelatteapenas para enfeite). Depois do almoço seguimos em direção ao bairro Malá Strana (que significa “bairro pequeno”), mas antes de chegar lá, paramos em um café – Gloria Jean’s Coffee – e tomamos um Mocha Caramelatte, que custou 74 Czk.  

Em Malá Strana visitamos o Palácio de Wallestein, a Igreja de São Nicolau e andamos pela Rua Nerudova. O Palácio de Wallestein é um edifício, em estilo barroco, usado atualmente pelo Senado e apenas as Salas Estatais estão abertas ao público, mas não entramos, preferimos curtir os jardins, que se mantêm iguais desde a época de Wallestein (para quem não sabe, era um comandante militar imperial, figura-chave do governo de Ferdinando II, que obteve diversas vitórias na Guerra dos Trinta Anos). Os Jardins são muito bem cuidados e possuem várias estátuas (do escultor holandês Adrian de Vries) – cópias de Imitação de caverna1913, pois os originais foram levados como despojo bélico pelos suecos, em 1648, além de um elemento bizarro –  uma imitação de caverna, com paredes cobertas de estalactites e ao lado um viveiro de corujas.

Andamos pelas ruas do bairro, observOs três Pequenos Violinos, em uma casa na Rua Nerudovaando os diversos edifícios em estilo barroco, inclusive pela Rua Nerudova, que leva o nome de um famoso escritor do século 19, Jan Neruda (www.janneruda.com). Antes do sistema de numeração, as casas eram identificadas por símbolos. E nesta rua podemos ver esses símbolos, que são mantidos nas fachadas dos prédios.  

Terminamos nosso passeio por este bairro visitando a majestosa Igreja de São Nicolau, grande exemplo da arquitetura barroca na cidade. Em seu interior, deslumbrei-me com o afresco de Franz Palko, “Santíssima Trindade”, e com o órgão barroco tocado por Mozart em 1787. As estátuas gigantes dos “Padres da Igreja”, em estilo rococó, também são impressionantes!
 Órgão tocado por Mozart, na Catedral de São VitoAfresco, na Catedral de São Vito Padres da Igreja, na Catedral de São Vito

A caminho do hotel e para finalizar nosso segundo dia de visitação em Praga, cruzamos o rio Vltava seguindo pela Ponte Carlos, a mais antiga de Praga e que liga os dois lados da cidade. À noite assistimos a ópera de marionetes Don Giovanni, de Mozart. Linda apresentação, com bonecos de alta qualidade. Fiquem atentos para não se deixarem enganar e assistirem qualquer peça. Pelas ruas da Cidade Velha há algumas propagandas e com custo menor. Para ir a esse tipo de atração não precisa vestir nada sofisticado, pode ir de calça jeans ;-).
Ópera de marionetes

Quando acabou a apresentação estávamos esfomeados e arriscamos comer em uma das diversas “barraquinhas” na Praça Venceslau. Era super limpa e o sanduíche saboroso. Comemos um cachorro-quente de lingüiça e um copo de cerveja, que custou 85 Czk.

Prato que comemos e preço:
Mel comeu: Prazsky Hovezy Gulás (Beef Goulash Prague Style) = 219 Czk
Leo comeu: es-que-ci-de-a-no-tar-o-no-me :-) = 290 Czk

Prato da Mel Prato do Leo


A ópera de marionetes foi em:
National Marionette Theatre, Zatecká 1, Praha 1,Staré Mestro.
O ingresso custou 600 Czk.

Cotação do dia: 1 euro = 22 Czk

Um comentário:

  1. O teatro de marionetes é muito legal. A dica é não sentar muito no meio da plateia, haja vista o risco de ser atingido por água atirada pelo maestro durante a apresentação. :-)

    ResponderExcluir