segunda-feira, 2 de agosto de 2010

DE Villa La Angostura, Argentina PARA Peulla, Chile – Dia 4

Roteiro: Villa La Angostura e Lagos Andinos (30/07-06/08/2010)

Peulla (2 a 3 de agosto de 2010)

Dia 4 (02/08 – segunda-feira) – Navegação pelos Lagos Andinos (parte1); pernoite em Peulla, Canopy em Peulla

 

Hoje o nosso dia começou bem cedo. Nosso translado nos pegou às 7:30h no hotel para nos levar à Bariloche, de onde saíria o barco para Peulla, no Chile. Estava muuuuuito frio e insuportável, 7 graus celsius negativos.

Bariloche é uma cidade bem bonitinha e grande (+- 150 mil habitantes). Ela é toda rodeada de montanhas e pelo lago Nahuel Huapi. A paisagem é linda. Nós apenas passamos por Bariloche, mas eu sugiro passar pelo menos um dia por lá; me pareceu ser bem agradável andar pelas ruas, com o lago de um lado e as montanhas ao fundo, além disso, o comércio parece bem farto.

Em Bariloche uma nova agência de turismo local assumiu o “controle” da nossa viagem e o guia era ótimo, e estava tudo muito organizado. Fomos conduzidos de ônibus até Puerto Pañuelo (mais ou menos 1 hora de viagem), onde embarcamos no barco para iniciar a navegação pelos lagos.

Barco que navegamos pelo lago Nahuel Huapi, dando início ao passeio dos Lagos Andinos

Barco que navegamos pelo lago Nahuel Huapi, dando início ao passeio dos Lagos Andinos

O barco, uma espécie de catamarã, era bem confortável e fechado; tinha uma parte externa para aproveitarmos a viagem, mas estava muito frio e o vento era forte. Tentamos ao máximo desfrutar o passeio na parte externa do barco, apreciando as montanhas e nos divertindo com as muitas gaivotas que seguiam o barco, mas o frio nos obrigou a entrar e tomar um chocolate quente. Nessa primeira parte da viagem, que durou cerca de 1h, navegamos pelo lago Nahuel Huapi até Puerto Blest.

Curtindo a belíssima paisagem durante a navegação do lago Nahuel Huapi

 Leo e o lago Nahuel Huapi, com muito frio Mel e Bela à la Titanic no Lago Nahuel Huapi

Gaivotas que acompanham o barco durante todo a viagem

Gaivotas que acompanham o barco durante todo a viagem

Para qualquer lado que se olhe, esta é a paisagem constante em torno do lago Nahuel Huapi. Belíssima!

Para qualquer lado que se olhe, esta é a paisagem constante a partir do lago Nahuel Huapi. Belíssima! 

Em Puerto Blest, nossa viagem continuou por terra (microônibus) até Puerto Alegre, e durou cerca de 10 minutos.

Primeira parada, Puerto Blest

Em Puerto Alegre, embarcamos em outro barco e navegamos pelo Lago Frías, de águas verdes e brilhantes, durante aproximadamente 25 minutos, até Puerto Frías. Apesar de curta, a viagem foi espetacular. Mais uma vez desfrutamos de lindas montanhas nevadas (por aqui, neve eterna) e vimos nosso primeiro vulcão, o Vulcão Tronador! Esse vulcão, inativo, se encontra na fronteira entre a Argentina e o Chile, com 3.491m de altitude. Ele não possui mais aquela forma cônica de vulcão, pois seu pico foi totalmente destruído na última explosão, por isso ele possui três cumes. Ele possui este nome, Tronador, devido aos sons iguais aos de trovões quando placas de gelo soltam e caem de seus cumes. O dia estava espetacular, e segundo informações do guia, raramente, nesta região, o dia estava bonito como hoje, pois por ali, chove muito.

O vulcão Tronador e as águas verdes e brilhantes do Lago Frías

LagosAndinosDia03-226 LagosAndinosDia03-232

 

Em Puerto Frías, nossa viagem continuou por terra. Aqui oficialmente saímos da Argentina, portanto passamos por uma Aduana. Aqui vivemos nosso segundo momento de tensão da viagem. Quando chegamos às autoridades da imigração a fim de registrar nossa saída do país, nos foi soliticado o formulário de entrada da Anabela na Argentina, que não nos deram quando chegamos no aeroporto e passamos pela imigração. Como a Anabela não tem passaporte, não foi carimbada a entrada, e por viajar com o RG, deveria ter ganhado o tal papel, a fim de provar a entrada legal ao país. Os dois oficiais chochicharam… e deram de ombros… e mais uma vez questionaram sobre o formulário. Ratificamos a inexistência do mesmo e eles enfim liberaram o formulário de saída (que não tinha a entrada). Eu e Leo ficamos preocupados com o cochicho e o dar de ombros. Será que teríamos problemas na entrada do Chile?

Bem, voltemos à viagem. Daqui de Puerto Frías nosso próximo destino é Peulla e para chegar lá precisamos cruzar a Cordilheira dos Andes. Ai!!!! Que máximo!!! Sempre li tanto sobre ela e aqui estou eu, cruzando a Cordilheira dos Andes num ônibus 4x4, único transporte que consegue esta façanha.

Em Puerto Frías, saindo da Argentina, embarcando num ônibus 4x4 para cruzar a Cordilheira dos Andes, rumo a Peulla, no Chile

Ônibus 4x4 para cruzar a Cordilheira

Nossa viagem pela Cordilheira até Peulla durou aproximadamente 1 hora e passamos por uma linda floresta nevada (tropical no verão!). E-xu-be-ran-te! Magnífico! Nunca tinha visto nada igual.

 Cordilheira dos Andes, fronteira entre Chile e Argentina Cordilheira dos Andes, fronteira entre Chile e Argentina

Quando começamos a descer a Cordilheira, a paisagem mudou drasticamente, de neve à vegetação bem verdinha.

Mel e Bela, no Chile, com o vulcão Tronador ao fundo Que paisagem não?

Chegamos em Peulla e fomos direto para o posto de imigração do Chile, legalizar nossa entrada no país. Eles abrem todas as malas (de mão e acompanhadas) de todas as pessoas que chegam. Então, não adianta levar o que não pode e não omitam o que carregam. Você pode ser multado porque mentiu. Não tivemos nenhum problema com a Anabela e dessa vez ela ganhou o formulário de entrada :-).

Nosso hotel (e único deste povoado de 120 habitantes) é um luxo e lindo! Super confortável e rodeado pelas montanhas da Cordilheira. Um espetáculo a céu aberto. O hotel é todo envidraçado, o que nos permite desfrutar das lindas paisagens de qualquer lugar dentro dele e a qualquer hora.

Estamos em Peulla, no Chile!

Peulla, Chile Peulla, Chile

Depois do almoço, descansamos uns trinta minutos e partimos para a nossa próxima aventura do dia: Canopy (tiroleza em árvores)!! Todo o percurso possui 800 metros (dividido em 8 trechos) em árvores com até 15 metros de altura com duração de 1h e meia. Foi uma ótima brincadeira para terminar o dia. E a equipe do Canopy era muito cuidadosa, atenciosa e simpática, deixando a brincadeira melhor ainda. Valeu mesmo! Não deixem de fazer.

 LagosAndinosDia03-362 LagosAndinosDia03-376

Voltamos para o hotel exaustos mas satisfeitos com o dia de hoje. E olha que lindo pôr-do-sol! Boa noite!

LagosAndinosDia03-391 LagosAndinosDia03-388

Um comentário:

  1. Temperatura da noite: -7graus celsius
    O céu da noite é espetacular, super estrelado. Acho que nunca vi um céu tão grande e tão estrelado!

    ResponderExcluir