terça-feira, 31 de maio de 2011

Normandia, França – Dia 2

França (30/05 – 02/06)
Dia 2  (terça-feira, 31 de maio de 2011) – Mont St-Michel e Praia de Omaha

Resumo informativo da viagem (todos os detalhes de hóteis, transportes, restaurantes, como circular, e etc.)

Álbum de fotos de Mont St-Michel e Praia de Omaha (da Lua de Mel)

 

Hoje fomos até Mont St-Michel e Praia de Omaha, na Normandia, um passeio com belíssimas paisagens, muita história e fortes emoções.

** A Normandia, à Oeste da França, é uma região de pastagens viçosas, pomares de macieiras, vacas, sidra e queijos. Dentre as atrações da região, destaca-se a impressionante ilha-mosteiro de Mont St-Michel.

O litoral da Normandia é banhado pelas águas do Oceano Atlântico e do Canal da Mancha. Pelas praias da Normandia, as forças aliadas invadiram a França ocupada pelos alemães, em uma operação durante a 2a. Guerra Mundial. O primeiro dia da invasão ficou conhecido como Desembarque do dia D. **

Ontem fomos dormir bem tarde por causa do nosso jantar e hoje tivemos que acordar muito cedo para viajar, o que nos deixou muuuuuuito cansados.

A primeira aventura do dia foi alugar um carro para ir até a Normandia. Na verdade, nós alugamos o carro (pré-reserva) ainda no Brasil, diretamente no site da Hertz. De metrô, fomos até a locadora, que descobrimos não ser uma locadora em si. O aluguel do carro era feito em uma loja de conveniências de um posto de gasolina e o atendente não falava inglês, o que dificultou, e muito, a nossa comunicação, além dele não saber bem preencher o formulário de aluguel de carro. Outra coisa bizarra: percebemos que a nossa habilitação internacional estava em português! Como assim, se é internacional não deveria estar pelo menos em inglês?! Aí que o atendente não conseguiu mesmo identificar o número da habilitação. Ele pediu então a carteira de habilitação original, o que foi ainda pior, pois ele não entendia o porque de tantos números no documento (CNH, ID e CPF). Como ele era o único atendente na loja, a todo momento o nosso atendimento era interrompido pelas pessoas querendo pagar o combustível abastecido (já que ali era um posto de gasolina)… o processo para alugar o carro levou cerca de 30 minutos. Ele nos entregou a chave e o documento, e em francês disse onde estava o carro. A única coisa que entendi foi que o carro estava na rua atrás do posto. Saímos então olhando a placa de todos os corsas estacionados. :o)

Usando um GPS, conseguimos sair tranquilamente de Paris e pegar a estrada rumo à Mont St-Michel. A estrada era muito bem sinalizada e o GPS funcionou perfeitamente. Até St-Michel passamos por 4 pedágios, totalizando um custo de €28,60 (ida e volta) e paramos uma vez na ida e outra na volta para abastecer (quando atingimos meio tanque), totalizando um custo de €67. Em alguns trechos na ida, choveu bastante; e tanto na ida quanto na volta, sentimos muito sono, o que nos obrigou a revezar a direção. Ainda assim foi bem difícil manter o olho aberto, em especial na volta (houve momentos que até reduzi a velocidade, para o caso de um acidente, o estrago ser menor). Essa foi a pior parte da viagem e perigosa (pelo nosso sono). A viagem até lá durou cerca de 3 horas e meia, muito longa e cansativa, totalizando 7 horas viajando. Não recomendo!!!!

O que você tá fazendo Leozinho?? Olha pra estrada!

 

Depois de muita estrada e pastagens, vimos Mont St-Michel. Espetacular! Na gigantesca planície que percorremos, ele reina, imponente. Quanto mais próximo, mais bela é essa ilha rochosa.

Lá está ele, o Mont St-Michel!     A paisagem é tão peculiar que não canso de tirar fotos de St-Michel.

 

Outra coisa interessante é a estrada entre a ilha e o continente: quando a maré está cheia, as águas beiram a estrada. Só a ilha e a estrada não são cobertas pelas águas. Dá pra acreditar ou imaginar? Infelizmente, não vimos este fenômeno.

Maré baixa, faixa de areia visível e muitos turistas (vista do terraço Salto de Gautier).

 

Olha quanta água é preciso para cobrir toda essa faixa de areia em torno de St-Michel. Impressionante!

Maré baixa, faixa de areia vísivel (vista do Terraço Oeste).

 

O dia estava lindo, com sol forte e céu azul, mas a ventania atrapalhou bastante, fazendo muito frio. Como não é possível ir de carro até o mosteiro, deixamos o carro em um estacionamento bem próximo (€6) e fomos andando (quase 10 minutos). A entrada é paga (€9 por pessoa). Uma pequena vila se formou aos pés do mosteiro e uma única rua (Grande Rue) nos leva até ele. Nesta rua há inúmeros restaurantes e lojas de souvenirs. O lugar estava muito cheio de turistas e grupos de escola.

Grande Rue

 

Visitamos a Abadia, a Igreja e todo o interior do mosteiro. Esse passeio teve uma mistura de beleza arquitetônica e geográfica, o que nos deixou deslumbrados com tudo. Apesar disso, começamos a sentir o cansaço do corpo...

Detalhes da arquitetura...     Quando a maré está cheia, toda essa área fica coberta. Dá pra imaginar? Deve ser espetacular!

O Claustro é um exemplo de arquitetura anglo-normanda no início do século 13.

 

Procuramos um lugar para comer, estava tudo cheio e o atendimento foi bem ruim. Almoçamos crepe para não perder muito tempo, pois nossa viagem ainda não tinha terminado, com muita estrada pela frente, rumo à Praia de Omaha. Tivemos um pouco de dificuldade para configurar o GPS de Mont St-Michel até Praia de Omaha, afinal não tem um endereço fixo, mas conseguimos. O Leo foi dirigindo e eu aproveitei para dormir um pouco. O tempo de viagem entre St-Michel e Omaha foi de aproximadamente 1h e meia. Da estrada principal, saímos para uma secundária e depois para a secundária da secundária (rs). Nesta hora achamos que o caminho estava errado, pois não tinha placa sinalizando Omaha, além da estradinha ser estreita e não ter nada além de pastagens.

O que não faltou nessas estradas foi uma placa que nunca vimos na vida e passamos a viagem inteira “brincando” de “que placa é essa?” (rs) (rs) E a melhor resposta foi “Mina à frente!” (rs) (rs). O que o sono não faz com a gente, heim?

Mina à frente (rs). Que placa é essa?!

 

De repente, lá estava ela, a placa que esperávamos ansiosamente: Praia de Omaha e Cemitério Militar!

Finalmente uma placa para a Praia de Omaha E para o Cemitério Militar Americano, ufa ufa!

 

Nessa hora nos demos conta do horário, quando encontramos essa placa já eram 18:45h e o Cemitério que planejamos visitar fechava às 19h!!! O coração acelerou!! Imagina toda essa viagem e não conseguirmos concluir em sua plenitude? O tempo voou e a distância entre as placas pareciam enormes :o). Quando chegamos no cemitério eram 18:53h e ele ainda estava aberto!!!!! Rimos sem parar e claro, corremos pelo estacionamento (que o Leo fez o favor de parar o carro super longe).

18:45h...     18:47h...     18:48h...

Chegamos no cemitério às 18:53h!

 

Vocês devem estar se perguntando o porquê de tanta euforia para visitar um cemitério, né? Bem, não é um cemitério qualquer, é um Cemitério Memorial. Neste cemitério estão enterrados 9.387 soldados norte-americanos que desembarcaram e morreram na França, durante uma grandiosa operação na 2a. Guerra Mundial. Mas não foram só esses soldados que morreram não, foram bem mais, pois existem outros cemitérios do tipo nesta região. No entanto, foi nessa praia (de Omaha), conhecida como Omaha Sangrenta, que teve o maior número de baixas, pois esta era a mais difícil de ser invadida por conta do cerco dos alemães. Impressionante né? Mais impressionante é a imagem que se apresentou à nossa frente quando enfim entramos no Cemitério: as quase dez mil cruzes enfileiradas e alinhadas. Quando vi, parei, congelei, fiquei toda arrepiada!

Cemitério Militar Americano, Praia de Omaha. São 9.387 cruzes enfileiradas e alinhadas, uma para cada soldado americano morto durante o desembarque/ invasão. Apesar de trágico, é lindo e emocionante.

 

Falar em 10 mil cruzes é uma coisa, ver, é outra. Materializar o número foi chocante! Aproveitando o silêncio do lugar, refleti olhando para aquela linda e grande praia, para o mar azul e tentei imaginar como deve ter sido...

Cemitério Militar Americano, Praia de Omaha.

 

Dá para acreditar que essa bela paisagem com cores vibrantes ficou assim tão cinza um dia?

Vários ataques foram feitos ao longo das praias com nomes em código: Utah, Omaha, Gold, Juno, Sword. Essas praias ainda são citadas com esses nomes. No final do dia D, mais de 135 mil homens haviam desembarcado nas praias.     Praia de Omaha no dia seguinte do dia D. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Normandy7.jpg

 

Embora a história seja trágica, o lugar é lindo e impressionante! Valeu a pena todo o tempo de viagem e o nosso cansaço.

E assim acabou nosso segundo dia de lua de mel, apaixonados, cansados e com o coração cheio de paz.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Paris, França – Dia 1

França (30/05 – 02/06)
Dia 1  (segunda-feira, 30 de maio de 2011) – chegada

Resumo informativo da viagem (todos os detalhes de hóteis, transportes, restaurantes, como circular, e etc.)

Álbum de fotos de Paris (da Lua de Mel)

 

Como sempre é emocionante chegar em Paris; ver a Tour Eiffel de cima é maravilhoso. Temos total certeza, chegamos! :-)

Saímos do avião saltitantes e ansiosos com toda a programação da semana, da viagem. Como de praxe e forma mais fácil de sair do aeroporto, pegamos um RER para Paris, em direção ao nosso hotel. Quando desembarquei do trem, logo que pisei na estação comecei a rir. Fiquei parada, olhando a escadaria que tinha que subir (não existe escada rolante nos metrôs de lá). E olha que eu já sabia disso e a minha mala foi com o mínimo necessário, e até que estava leve, mas o corpo estava dando pequenos sinais das duas noites mal dormidas… Vamos em frente, é bom que mantenho a forma com toda a comilança que terei nas próximas duas semanas. Ah, que sensação maravilhosa sair do metrô e sentir o ar de Paris. Eu não sei o que essa cidade tem que me deixa assim viva. Que saudade daqui!

Quando entramos no quarto do hotel para guardarmos as malas e olhamos para a cama, nos demos conta de como estávamos cansados (e toda aquela ansiedade do aeroporto passou, rs), afinal, estamos desde sábado na maior agitação por causa do casamento. Mas fomos fortes (rs), deixamos as malas e saímos para andar um pouco. Como era cedo, tomamos um café e comemos um croissant nas redondezas; essa foi uma das tentativas de tentar adaptar o corpo ao horário local.

Manhã de sol agradável, café, croissant e Paris. Ô férias!

 

Andamos mais um pouquinho, mas não teve jeito, voltamos pro Hotel e dormimos umas duas horinhas para recarregar as baterias.

Saímos de novo, dessa vez fomos um pouco mais longe, à Île de la Cité, em busca do nosso almoço, crepe! E sabíamos exatamente em qual brasserie ir, Le Soleil D’Or (descer na estação de metrô Saint-Michel e atravessar a ponte).

Aqui que comemos o crepe, delicioso! Em Île de la Cité.

 

Com certeza devem ter vários crepes deliciosos pela cidade, mas esse já experimentamos e o que nos deixou com gostinho de quero mais foi o recheio (ovo estrelado, queijo e presunto), o charme de comer na beira do Rio Sena e a proximidade com a igreja de Notre-Dame. Precisa dizer mais?
;-)

Eu e o crepe, hummmmmm...     Comemos o nosso crepe na beira do Sena hummmm...

 

A tarde estava super agradável, principalmente depois desse almoço, então caminhamos ao longo do rio até Notre-Dame e tomamos o melhor sorvete do mundo, Berthillon.

Notre-Dame, fachada oeste.     Notre-Dame, fachada leste.

 

Por todo canto se encontra o sorvete Berthillon, mas o lugar mais charmoso (na minha opinião) para tomar esse sorvete delicioso é atrás da igreja de Notre-Dame.

Glaces & Sorbets Berthillon

 

Tal como o crepe, saboreamos nosso sorvete na beira do rio Sena. Depois, descansamos nos jardins atrás da igreja. Ô vida! :-)

Leo na fila do sorvete.     Chocolat Noir, geladinho, na beira do Sena é tudo de bom!

 

Nossa, o tempo voou e nossos corpos apresentavam sinais de cansaço novamente, e a nossa programação do dia não acabava com o sorvete; hoje era dia do nosso Cruzeiro-Jantar no Rio Sena. Para aproveitarmos bem o passeio, optamos em voltar para o hotel e descansar mais um pouco até o jantar.

Ponto de embarque Bateaux-Parisiens - Passeio pelo Sena. São a versão mais luxuosa dos bateaux-mouches.

 

O Cruzeiro Jantar é assim: à bordo de um bateaux-mouche todo envidraçado, navegamos pelo Rio Sena passando por várias atrações espetaculares de Paris (Tour Eiffel, Les Invalides, Musée d’Orsay, Louvre, entre outros), desfrutando de um delicioso jantar, bebidas e música ao vivo, num ambiente super agradável.

Um brinde ao nosso amor, à nossa Lua de Mel (e de Leo).Um brinde ao nosso amor, à nossa Lua de Mel (e de Leo).

Durante o Jantar, navegando sobre as águas do Rio Sena, desfrutamos de belas imagens. O bateaux-mouche era todo envidraçado. <<< Le Musée d'Orsay >>>Show ao vivo durante o jantar.

 

O passeio foi sensacional e o jantar uma delícia. A combinação de comida, música e belas coisas para se ver foi perfeita. Eu recomendo! Se forem a Paris, façam!

O passeio está chegando ao fim... que pena!

 

E assim acabou nosso primeiro dia de lua de Mel (e de Leo): exaustos, felizes e apaixonados! :)

sábado, 28 de maio de 2011

Resumo informativo de viagem: Lua de Mel

Hóteis

ibis Paris Alésia Montparnasse 14ème
Tel : (+33)1/53904000       
49, rue des Plantes - 75014 PARIS
>> A vantagem de uma hospedagem em hóteis da rede ibis é que sabemos bem o que vamos encontrar. Esse ibis está bem localizado: em um bairro calmo com todos os tipos de restaurantes e comércio, e da estação de trem (Gare de Montparnasse). Já é a segunda vez que me hospedo aqui e o hotel é muito bom.

>> Do aeroporto Charles de Gaulle, siga de RER até a estação Denfert-Rochereau, troque para a linha 4, direção Porte d’orleans, e desça na estação Alésia. A saída 1 é a mais próxima do hotel.

Albergo Marin
Tel : ++39 041 718022
Santa Croce 670/b Ramo delle Chioverete - 30135 VENEZIA
www.albergomarin.it
>> Hotel confortável e simples. Barulhento de manhã. Ótima localização e de fácil acesso.

Bares e Restaurantes

Brasserie Le Soleil D’Or
Quai du Marché Neuf, Île de la Cité, PARIS
>> Crepe delicioso. Se for pedido no balcão custa um preço, se sentar nas mesinhas da calçada, custa outro. O legal é pedir no balcão e comer na beira do Rio Sena.

>> Descer na estação de metrô Saint-Michel e atravessar a ponte.

Restaurant Le Flore en L’Ile
Quai d’Orleans, Île St-Louis, PARIS
>> Na minha opinião o lugar mais charmoso para tomar o melhor sorvete do mundo, Berthillon.

>> Fica atrás da Igreja de Notre-Dame.

Chez Papa
6, rue Gassendi, 75014, PARIS - www.chezpapa.com
>> Pensou em comida, pensou em Chez Papa!

>> Boa pedida: Ovo poché com queijo de cabra e páprica, e Magret de Canard au poivre vert e batatas

Trattoria Pizzeria La Campagnola
122, avenue du Maine, 75014, PARIS
>> Restaurante italiano com uma deliciosa comida. Todos os funcionários são educados, treinados e simpáticos. E perto do hotel! Recomendo.

Cruzeiro Jantar no Rio Sena

Bateaux-Parisiens (http://www.bateauxparisiens.com/)
Ponto de embarque: Pont d’léna.
>> Fiz a reserva do nosso jantar pelo site da empresa. O jantar e o passeio foram sensacional! Recomendo!

>> As estações de metrô mais próximas são Trocadèro ou Bir Hakeim.

Aluguel de Carro

Hertz (http://www.hertz.com/)
Locadora: Avenue Emile Zola - Avia Station
Endereço: 21 Avenue Emile Zola
>> Do nosso hotel (Ibis Montparnasse) fomos de metrô, cerca de 25 minutos.

Cruzeiro

Costa Cruzeiros (http://www.costacruzeiros.com/)
Nosso Navio: Costa Victoria
Porto de Partida: Veneza
Roteiro: Itália, Grécia e Croácia

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Planejamento da Lua de Mel

Depois que definimos o nosso roteiro da lua de mel, providenciamos as compras e reservas dos bilhetes aéreos, cruzeiro e todos os passeios da viagem.

Passagens aéreas: Air France
Cruzeiro: Costa Cruzeiro via CI Agência de viagens - Niterói
Aluguel de carro: Hertz
Cruzeiro Jantar a bordo: Paris Illuminations Service Etoile: Bateaux Parisiens
Château de Fontainebleau: Musee Chateau Fontainebleau
Vôo de balão sobre Fointanebleau: France Ballons
Praia de Omaha (Rota Dia D) – Cemitério em Omaha
Dicas e mais dicas sobre Paris: Conexão Paris



Roteiro: Lua de Mel

Apesar da dificuldade em escolher o destino da nossa tão esperada lua de Mel (e de Leo), enfim fechamos o nosso roteiro:
Paris - Veneza - Cruzeiro pela Grécia
com parada em Ancona (Itália) e Dubrovnik (Croácia)


Período: 29/05 a 11/06
Roteiro:
29/05 (dia 1) – Rio > Paris
30/05 (dia 2) – Paris (França)
31/05 (dia 3) – Paris (França)
01/06 (dia 4) – Paris (França)
02/06 (dia 5) – Paris (França) / Veneza (Itália)
03/06 (dia 6) – Veneza (Itália)
04/06 (dia 7) – Veneza (Itália) / Cruzeiro
05/06 (dia 8) – Ancona (Itália)
06/06 (dia 9) – ... navegação ...
07/06 (dia 10) – Mykonos (Grécia)
08/06 (dia 11) – Atenas/ Pireus (Grécia)
09/06 (dia 12) – Corfu (Grécia)
10/06 (dia 13) – Dubrovnik (Croácia)
11/06 (dia 14) – Veneza (Itália)/ Veneza > Rio


A viagem, em detalhes:


Paris, o ponto de partida para novas aventuras românticas


Dia 1 ... viajando...


Dia 2
** De bicicleta até Ilê de France para tomar sorvete na Berthillon, que dizem ser a melhor sorveteria do mundo :-)
** Cruzeiro Jantar a bordo, Paris Illuminations Service Etoile
[em aberto]


Dia 3
Normandia: Mont Saint Michel + Praia de Omaha (Rota Dia D) – 07:30h às 23h.
Ida e volta no mesmo dia.
Tempo de viagem: aproximadamente 4 horas, de carro.


Dia 4
Château de Fontainebleau + Vôo de balão sobre Fointanebleau


Dia 5
[em aberto]
DE Paris PARA Veneza




Veneza, romantismo sobre as águas


Dia 6
** Passeio de Gôndola pelos canais
[em aberto]


Dia 7
[em aberto]




Cruzeiro: Grécia Clássica e Ilhas
Navio Costa Victoria
Itinerário
: Itália, Grécia, Croácia
Nº noites cruzeiro: 7 noites
Porto de partida: Veneza
Data de partida: 04/06/2011

Dia 7  Veneza (Itália) – partida às18:00h


Dia 8  Ancona (Itália) – 7:00 às 13:00h
OS TESOUROS DE URBINO (excursão): A cidade, que surge sobre uma colina entre os rios Foglia e Metauro, se expande a leste em direção ao mar Adriático, sendo um dos centros históricos mais bem conservados de toda a Itália. Do cume da colina o panorama, com os montes que circundam a cidade, é simplesmente encantador. Irão passear a pé por esta cidade rica de história e fascínio, atravessando as suas ruas estreitas até chegarem ao Palácio Ducal na grande Praça Renascimento. O palácio, cuja construção foi iniciada por Frederico de Montefeltro em 1455, é um edifício de estruturas extremamente sólidas, de elegância harmoniosa nas formas externas, de funcionalidade racional na distribuição interna: uma cidade em forma de palácio. Acompanhados pelo seu guia, poderão admirar o interior deste palácio e o Pátio de Honra. Continuarão a visita com a Catedral (esta também um desejo de Frederico de Montefeltro) que surge pouco distante do Palácio.


Dia 9  … navegação …


Dia 10  Mykonos (Grécia) – 9:00 às 23:00h
DESCOBRINDO MYKONOS DE JIPE (excursão): O guia local aguardará pelos participantes no pequeno porto de Tourlos para mostrar os jipes com os quais partirão à descoberta de alguns dos lugares mais evocativos e menos conhecidos da ilha. Uma breve parada no farol do Cabo Armenistis lhes dará a oportunidade de admirar os panoramas sugestivos dos recifes da costa norte da ilha e a vizinha ilha de Delos. Prosseguirão para a baía de Agios Sostis, com suas praias incontaminadas, depois irão para Ano Mera, um minúsculo vilarejo situado no coração da ilha, cuja praça principal é circundada por um belo mosteiro e pelas tabernas gregas originais. Será a ocasião para saborear os produtos gregos típicos. Numa sucessão de cenários de cartão-postal, poderão contemplar do alto Mykonos, a capital da ilha, com as suas casinhas brancas características e os seus moinhos de vento famosos no mundo todo, ainda mais mágicos e inesquecíveis sob a luz do pôr-do-sol. Depois, deixarão os jipes nas proximidades do vilarejo. O guia dará uma série de informações para orientá-los e assim terão a ocasião de descobrir em toda a liberdade as ruelas de pedra do centro com as típicas casas de sacadas pintadas com cores vivas, as lojas elegantes e os locais do bairro Pequena Veneza cujas varandas dão para a orla marítima. Um serviço de transfer contínuo estará à sua disposição para voltar ao navio.


Dia 11  Atenas/Pireus (Grécia) – 8:00 às 14:00h
ACRÓPOLE E PLAKA (excursão): Este passeio começa no porto de Pireus, passando pelo porto naval de Zea para admirar esta construção do início do século V a.C., feita por ordem de Themístocles e que servia de defesa contra o Império Persa. Após um breve percurso chegarão ao berço da civilização ocidental e capital da Grécia, a cosmopólita Atenas. Esta cidade grande e moderna é o lugar onde se encontram as ruínas mais incríveis do mundo antigo. Prosseguirão este interessante passeio através do tempo com a visita à famosa Acrópole. Muitas das coisas que irão ver remontam à idade do ouro de Atenas, ou seja, são do século V a.C. A construção mais famosa é o Partenon, construído como templo para Atena, a divindade padroeira de Atenas. Continuando o passeio, poderão admirar entre vários monumentos a Antiga Agora, que era a praça do mercado da Atenas clássica. Irão admirar também o Estádio Panathinaiko que é o único estádio no mundo construído inteiramente com mármore branco, e onde irão parar para tirar fotografias. Prosseguirão com este passeio panorâmico que inclui algumas das mais importantes construções neoclássicas, como a Universidade e a Academia Nacional. Por fim, continuarão a pé até Plaka, que é a parte antiga de Atenas repleta de lojas, butiques, restaurantes e cafés ao ar livre. Continua sendo uma área residencial com construções neoclássicas excepcionais, antigos monumentos e lojas e abriga a Antiga Universidade, a Torre dos Ventos, a Agora Antiga e o monumento de Lysicreates. Terão tempo livre para passear ou fazer comprar por conta própria antes de voltarem para o navio.


Dia 12  Corfu (Grécia) – 13:00 às 19:00h
Glyfada é uma das localidades balneárias mais bonita e famosa da ilha oferecendo numerosos hotéis de luxo, lojas, pequenos restaurantes e a mais extensa praia de areia de Corfu. A excursão os levará ao Grand Hotel, o melhor hotel local, imerso num jardim luxuriante com centenas de espécies de flores, plantas e árvores. A praia do hotel é perfeitamente organizada, propondo diversificados tipos de esportes aquáticos, lugar ideal para desfrutar um dia tranqüilo e inesquecível!


Dia 13  Dubrovnik (Croácia) - 8:00 às 13:00h
RAGUSA: ANTIGA CIDADE FORTE E POTÊNCIA NAVAL (excursão): Acompanhados pelo seu guia local, subirão até o belvedere panorâmico no morro acima da cidade, de onde se deliciarão com uma vista de cair o queixo do burgo desta que um tempo era a mítica Dubrovnik. Depois voltarão para a Porta Pila, começa ali o seu passeio na muralha da cidade velha. Um poderoso sistema fortificado, entre os mais bonitos e melhores conservados do inteiro Mediterrâneo, ainda hoje cerca o núcleo histórico de Dubrovnik. Ao longo de um percurso cenográfico de quase 2 km., passarão pelos bastiões da cidade, admirando espetaculares monumentos como a Torre Minceta, com um possante corpo redondo, o Forte de São João, do século XVI na sua forma atual, o Forte Bokar - construído em forma de bastão circular em 1564-70 e o Museu Marítimo. Neste último passarão o um pouco mais de tempo, para admirar documentos, gravuras, retratos e modelos de navios que são testemunhas do grande desenvolvimento da república marítima de Dubrovnik e da evolução da navegação a vapor.


Dia 14  Veneza (Itália) – chegada às 9:00h
DE Veneza, Itália PARA Rio de Janeiro, Brasil -  ...estamos indo de volta pra casa...